O sotaque perfeito ou uma pronúncia correta em inglês?

A pronúncia do inglês é talvez um dos principais medos daqueles que decidem aprender o idioma. Cometer erros ao dizer uma palavra ou frase pode causar vergonha. Portanto, o “medo de palco” que alguns alunos da língua desenvolvem e que, se não forem superados, podem impedir que aprendamos a língua corretamente e que gostemos dela. 

Agora, há também uma idéia talvez um tanto negativa – ou com razão, um preconceito – do sotaque que nós, falantes de português, desenvolvemos. Por esse motivo, desta vez queremos discutir a questão do sotaque nos idiomas e se existe um sotaque perfeito ou ideal do inglês. 

Ouvimos frequentemente a expressão “sotaque neutro” como se algo assim realmente existisse. No entanto, devemos saber que eliminar nosso sotaque é quase impossível, primeiro porque nosso sotaque não reflete apenas os modos culturais de comportamento que aprendemos desde a aquisição da língua materna.  

Além disso, existem componentes biológicos que têm a ver com o desenvolvimento e o amadurecimento de todo o nosso órgão de voz. Não devemos esquecer os fatores geográficos e históricos que têm a ver com a própria evolução de um dialeto em uma área ou localidade. Portanto, crescemos condicionados a falar com um certo sotaque. 

Existe o sotaque inglês perfeito? 

Não existe. Existem alguns sotaques que se tornaram populares e foram considerados por algum tempo como formas padrão do idioma. Nós nos referimos aos sotaques americano e anglo. Sem dúvida, são modelos que funcionam bem para lidarmos com a pronúncia correta do inglês . No entanto, não podemos considerar que nosso sotaque ao falar o idioma nos torne um tipo de “falante ruim” do idioma. Basta pensar em todos os milhões de pessoas no mundo, nativas e não, que falam esse idioma. 

Como fato curioso, podemos dizer que o inglês é o idioma oficial em 54 países e em tantos países considerados extensões ou dependências de outros países. Em cada um desses territórios, há sotaques diferentes. A pronúncia do inglês não depende do nosso sotaque. Depende do desenvolvimento de nossa capacidade auditiva e prática constante.