Quer falar inglês fluentemente?

Veja aqui quais fatores influenciam!

Um dos motivos mais frequentes ingressar em um curso de inglês é melhorar a fluência. A maioria das pessoas que tiveram aulas de inglês na vida acadêmica (faculdade, universidade), tiveram cursos de inglês em um estilo ou as aulas não são totalmente em inglês ou onde os grupos são excessivamente grandes.

Por que esses fatores são relevantes? Primeiro, se uma aula de inglês não estiver em inglês (independentemente do nível), será tempo e dinheiro desperdiçados. Nosso mundo é em português; rádio, televisão, nossas conversas com amigos, colegas, e-mails, tudo! Uma aula de inglês é – em muitos casos – a oportunidade que temos para falar e ouvir inglês. Então você tem que aproveitar ao máximo.

Segundo, se estivermos em uma turma de grupo em que haja 15 ou 20 pessoas e a aula durar 1,5 horas, teremos de 4 a 6 minutos de interação direta com o professor por turma. Quanto mais pessoas por grupo, menos minutos correspondemos para cada um.

Alguns fatores a considerar ao escolher um programa de inglês:

Metodologia

É apenas gramática ou é uma combinação de habilidades passivas e ativas? Uma metodologia focada na comunicação oral (conversação) é importante, mas isso não é tudo! Também é importante aprender gramática e pronúncia.

Material da aula

O material que você usa não importa: um livro original (não uma fotocópia) nos fornece uma sequência de aprendizado que nos permitirá trabalhar em todas as habilidades (gramática, vocabulário, pronúncia, compreensão auditiva). Além disso, o uso de material atualizado, baseado em situações reais, com imagens, cores e áudios, permitirá cobrir os diversos estilos de aprendizagem presentes em um grupo de pessoas.

Número de participantes por grupo

Quantas pessoas são o mínimo e o máximo por turma? Já vimos que quanto mais pessoas, menos minutos elas me tocam!

Professor

Uma questão fundamental a ser ponderada é a experiência e qualificação do professor. Ou seja, escolhendo professores qualificados no ensino de inglês, não apenas professores com pedagogia ou nativos. Uma maneira de garantir a qualidade é exigir requisitos mínimos, como: título ou título acadêmico e uma certificação no ensino da língua inglesa, como TEFL, TESOL, CELTA, IDELT ou similar. Além disso, lembre-se de que o professor deve sempre seguir as diretrizes curriculares estabelecidas por uma instituição, ou seja, que o professor “não faz o que deseja”, mas que ele faz parte de uma equipe acadêmica que você pode recorrer se o professor não estiver cumprindo o programa.

Frequência

Considerando que o inglês é uma das atividades que realizamos no dia a dia, o verdadeiro é fazer duas vezes por semana aulas de 1,5 hora cronológica (90 minutos). Tomar aulas uma vez por semana é o mesmo que não fazer nada, porque o ciclo entre uma aula e outra é muito longo e isso implica voltar à revisão das aulas e avançar muito devagar.

Aulas presenciais ou on-line de inglês

Considerando todos os pontos anteriores, é necessário dizer que todos eles podem ser encontrados pessoalmente e on-line. Para algumas pessoas, é melhor frequentar aulas presenciais regularmente; no entanto, para outras, talvez seja melhor (especialmente à distância) assistir on-line. Um ponto a favor das aulas on-line é a disponibilidade de informações: relatórios, progresso, aulas restantes, juntamente com uma série de atividades paralelas para os mais aventureiros.

Como você pode ver, não apenas o preço a pagar por um curso de inglês é importante na escolha de um programa de inglês. Portanto, deve ser uma escolha ponderada, porque estamos falando de um investimento em você e por toda a sua vida, que sempre trará retornos, se você decidir corretamente.