Portunhol: Não são apenas os turistas que falam esse “idioma”

Você já deve ter ouvido falar em “portunhol”, não é mesmo? É aquele famoso jeitinho que brasileiros dão ao tentar falar o espanhol. Dessa tentativa saem coisas como “ El está muy bêbado”. O problema é que não existe bêbado em espanhol, mas sim “borracho”. Isso acaba sendo um problema para turistas que vão até países de língua espanhola (quase todos nossos vizinhos), tentam dar aquela improvisada e acabam percebendo que é mais difícil do que parece.

É por isso que para falar espanhol, é indispensável fazer um curso e se dedicar ao idioma. Apesar de ter muitas semelhanças (o que torna o aprendizado mais fácil), as diferenças acabam atrapalhando, e muito, a comunicação.Portunhol

Mas, como já foi dito, com exceção do leste do Brasil que faz fronteira com Oceano Atlântico, todas as outras regiões fazem fronteira com países que tem o espanhol como idioma nativo. Essa peculiaridade geográfica cria um fenômeno muito interessante: cidades vizinhas entre dois países, que muitas vezes tem uma rua separando a fronteira, acabam falando os dois idiomas.

Dessa convivência constante, os idiomas acabam se misturando e o resultado é que o famoso “portunhol” acaba se tornando o idioma oficial das cidade. Nesse caso, não por uma simples improvisação, mas porque o idioma é vivo e vai se transformando com o passar do tempo, conforme o uso dos habitantes.

Origem dos dialetos

Existem milhares de línguas no mundo (e quantas já foram extintas?), e se a gente considerar os dialetos de cada uma delas, esse número fica ainda maior. Já parou para pensar em quantos dialetos o português tem? Alguns dialetos surgem do isolamento de um povo da região onde se fala o alfabeto oficial. Por exemplo, no Canadá se falava francês na época da colonização. Então os inglês invadiram o território e o país perdeu, por décadas, o contato com a França. Esse isolamento fez surgir, um dialeto francês chamado “québécois”.

No caso das fronteiras brasileiras é o contrário. O “portunhol” nasce não do isolamento, mas da união de dois povos que acabam trocando e misturando seus idiomas.

Os idiomas são tão fascinantes por que estão se transformando o tempo todo. Mas se você quer aprender espanhol para o trabalho (que não dá para improvisar com portunhol), venha para a Wizard Curitiba. Agende agora mesmo sua aula experimental.