A Páscoa na França

A Páscoa na França

A Páscoa na França - Wizard em CuritibaJá parou para pensar em como deve ser comemorada a Páscoa em outros países? Apesar desta data ser celebrada em diversas regiões, em cada lugar ela apresenta características bem diferentes. Hoje, a Wizard Curitiba vai contar um pouco sobre as tradições da Páscoa na França.

As datas dos feriados são diferentes

Assim como no Brasil, o objetivo da Páscoa (Pâques) na França é de festejar a ressurreição de de Jesus Cristo. Mas existe uma enorme diferença. Enquanto em nosso país o feriado acontece na sexta-feira para lembrar a morte de Cristo na cruz, na França o feriado ocorre na segunda-feira seguinte ao domingo de Páscoa (Lundi de Pâques). Para os franceses, a tradição é celebrar uma nova fase que se inicia com a ressurreição de Jesus.

Nada de coelhos

Todo mundo sabe que, no Brasil, quem traz os ovos de chocolate é o coelho da Páscoa. Tal como o Papai Noel faz com os presentes, na noite do domingo o bicho sai por aí botando deliciosos ovos de chocolate. Na França o coelho de Páscoa não existe. Por lá, a lenda é que quem espalha os chocolates são os sinos das igrejas. “Como assim?”, você deve estar se perguntando. Calma que essa história fica ainda mais maluca.

Normalmente, os sinos das igrejas tocam diariamente para chamar as pessoas para a missa. Acontece que de quinta a sábado, os sinos não dobram em respeito à morte de Cristo. Daí surge a história que, neste período, os sinos voam até Roma para serem abençoados pelo Papa. E na volta vão deixando cair ovos de páscoa pelos jardins para que as crianças encontrem.

O almoço de Páscoa

Assim como no Brasil, na França também é realizado um almoço em família no domingo de Páscoa. Mas, diferente daqui, em que o prato típico é o bacalhau, na frança a tradição é preparar uma carne de carneiro. Essa simbologia tem a ver com o fato de o cordeiro representar Jesus que foi imolado para salvar os homens.

Como você pode perceber, a Páscoa na França também celebra a ressurreição de Cristo, mas de uma maneira bem diferente. E nos outros países, como será que acontece? Esse é assunto para um outro post.